Resenha de Dr. Pitombas: Les misérables

Olá meus caros leitores, hoje tenh o prazer de resenhar uma obra literária, que apesar de nenhum valor histórico, significou muito para mim na minha juventude. Essa minha amizade com o livro de Victor começou na década de 70, época turbulenta de amor e guerra, revoltas, confrontos e crises, além do sexo livre (para alguns), e dos banheiros de azulejo verde, os sofás laranja, enfim, meus caros, uma época de choques, assim como a grande, grande mesmo, história de Les Misérables. Sim, na minha época também havia miseráveis, apesar do milagre econômico, da Variant novinha (cor laranja) de papai. Esta, um dia, levou uma borrachada de um policial montado e ficou com um borrão preto o resto de sua existência antes de cair acidentalmente na represa de Guarapiranga durante um piquenique. Mas eu, não pensava em nada além de Les Misérables e as barricadas, assim como aquelas que anos antes tinham inundado a rua Maria Antonia de carteiras quebradas. Bons tempos… bem estou divagando, quanto a obra de Victinho, que obra, sonho até hoje com ela… digo, com Cosette.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: